注册 登录  
 加关注
   显示下一条  |  关闭
温馨提示!由于新浪微博认证机制调整,您的新浪微博帐号绑定已过期,请重新绑定!立即重新绑定新浪微博》  |  关闭

胡言卵语

胡续冬的博客

 
 
 

日志

 
 

巴西利亚大学网站今日推出的对我的专访……俺的街头葡语一堆语法错误,被编辑改了好多……  

2007-09-14 10:34:00|  分类: 默认分类 |  标签: |举报 |字号 订阅

  下载LOFTER 我的照片书  |

“Nossa meta é promover o conhecimento da cultura brasileira entre os chineses”

Henryk Siewierski
Especial para o UnB Agência

Hu Xudong, professor de Literatura Mundial na Universidade de Beijing (Pequim), poeta, tradutor e crítico literário e de cinema veio à Universidade de Brasília (UnB) em setembro de 2003 como professor visitante de Língua e Cultura Chinesa. Voltou à sua universidade de origem após um ano e meio e, hoje, além de suas atividades como professor de Literatura Mundial, dirige o Núcleo de Cultura Brasileira da mesma universidade, inaugurado em 2004 pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Há dois meses, o jovem professor de 33 anos publicou em Pequim seu livro Uma paix?o escondida no Brasil, em grande parte cr?nicas e ensaios reunidos, que havia publicado em um jornal da capital chinesa durante sua permanência em nosso país. Em breve, sairá na China um livro seu de poemas do Brasil. Até agora, Hu Xudong tinha quatro livros de poesia e cinco livros de ensaio e crítica literária. Traduziu para o chinês os poemas de Seamus Heaney, Ted Hughes, Czeslaw Milosz, Manuel Bandeira, Vinícius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, Jo?o Cabral de Melo Neto e Paulo Leminski, entre outros. A presente entrevista foi realizada por ocasi?o de um encontro com ele na Universidade de Beijing em agosto passado.

HU XUDONG – Antes de ir ao Brasil, eu só conhecia alguns autores e obras literárias dos países hisp?nicos da América Latina. Sobre o Brasil, eu quase n?o sabia nada, nem de literatura nem de “realidade”. Mas tinha muita vontade de conhecer esse país t?o fascinante e complexo como a China. Ent?o, logo depois de chegar a Brasília, comecei a estudar a língua portuguesa com faxineiras, donas de banca, companheiros de casa, vizinhos, alunos, colegas da UnB, etc. Língua sempre conserva segredos da vida do povo, por exemplo, a maneira de ser, o jeito de lidar com a vida, a inteligência de pensar o mundo, interpreta??o popular da história, etc. Quanto mais a gente domina uma outra língua, mais tem curiosidade de descobrir esse tipo de segredos. ? uma pena que ainda n?o falo bem português do Brasil.

  
Divulga??o
  巴西利亚大学网站今日推出的对我的专访……俺的街头葡语一堆语法错误,被编辑改了好多…… - 胡续冬 - 胡言卵语
 

Uma paix?o escondida no Brasil, que aparece na capa do seu livro recém-publicado, é uma tradu??o exata do título original chinês? Essa “paix?o escondida” pode ter várias leituras. Por exemplo uma paix?o pelo país que você esconde. Mas esconde por quê?
HU XUDONG – Uma paix?o escondida no Brasil realmente n?o é tradu??o direita do título original chinês. O original é um jogo de palavras, uma express?o ambígua, a mesma frase numa tradu??o literal seria “Ir ao Brasil dele” ou ”Puxa vida! O Brasil!”. O título português, “Paix?o escondida”, também é ambíguo. Pode ser lido como você falou, como uma paix?o de aprender tudo, mas que ficou escondida pela vergonha de ser um estrangeiro. ? uma experiência transcultural muito típica. Se alguém quiser explicar “paix?o escondida” como um tipo de amor, também faria sentido, pois eu comecei a namorar minha esposa (chinesa) quando eu estava no Brasil. De início, o relacionamento foi pela internet. Depois, ela também visitou o Brasil.

HU XUDONG – Enquanto eu estava no Brasil, escrevia diariamente as experiências cotidianas, observa??es e reflex?es para publicar numa coluna minha de um jornal de Beijing. Anotava todas as coisas que eu achava interessantes ou importantes sobre o Brasil, em geral quase desconhecidas ou mal-entendidas na China. O meu livro Uma paix?o escondida no Brasil é, em grande parte, a sele??o dessas correspondências.

HU XUDONG – Para mim, a literatura e a cultura brasileira, especialmente a literatura do século XX, s?o um choque total. Modernistas brasileiros e herdeiros deles inventaram um novo tipo de modernidade literária, criaram um novo tipo de rela??o entre imagina??o e realidade, linguagem e emo??o. Alguns autores ocupam os lugares mais altos na minha vis?o literária, tais como Manuel Bandeira, Jo?o Cabral, Guimar?es Rosa, etc. O que eu acho estranho é a enorme dist?ncia entre o esfor?o dos intelectuais brasileiros e a leitura popular do Brasil. A dist?ncia é maior do que a dist?ncia entre comida chinesa e comida brasileira. Quase n?o entendi por que os piores autores como Paulo Coelho podem conseguir grande sucesso num país que tem tantos super-autores. Na China, a tradu??o da literatura brasileira ainda é muito fraca – muitos bons autores brasileiros est?o ausentes em chinês. Eu sou um poeta, ent?o prefiro traduzir poesia. Já traduzi muitos poemas de Jo?o Cabral de Melo Neto, meu poeta favorito. Traduzi também alguns poemas de Manuel Bandeira, Vinícius de Moraes, Carlos Drummond de Andrade, Mário Quintana, Paulo Leminski, Ana Cristina César. Tenho muito interesse em pesquisar a Poesia Concreta e a Poesia Visual ou a Poesia Multimídia de S?o Paulo, obras difíceis para a tradu??o ou mesmo intraduzíveis.

  
Arquivo pessoal
  巴西利亚大学网站今日推出的对我的专访……俺的街头葡语一堆语法错误,被编辑改了好多…… - 胡续冬 - 胡言卵语
“O que eu acho estranho é a enorme dist?ncia entre o esfor?o dos intelectuais brasileiros e a leitura popular do Brasil. A dist?ncia é maior do que a dist?ncia entre comida chinesa e comida brasileira.”

HU XUDONG – Este é meu quinto livro de poemas. Parece até livro gêmeo de Uma paix?o escondida no Brasil. A maioria dos poemas foi escrita no Brasil, mais precisamente, num quarto cheio de nostalgia na Colina da UnB. Os ensaios ou cr?nicas de Uma paix?o escondida s?o destinados a um grande público, abrem uma janela para os chineses olharem o Brasil, ent?o o estilo deles é suave, encantado, fantástico, c?mico, até de humor negro. Mas o outro livro de poemas é mais denso, muitos textos tentam ser uma conversa??o flexível entre multi-egos, procurar um elo entre a nostalgia e a solid?o. Nos poemas, o Brasil n?o é um objeto de observa??o, é um fundo que oferece uma “academia” para que as palavras pudessem fazer o exercício físico. O título do livro é A For?a de Calendário, porque nos últimos meses de minha permanência no Brasil, costumava olhar freqüentemente o calendário, contar quantos dias ainda faltavam para eu voltar à China. Parece que existia uma for?a saindo do fundo do calendário, essa for?a estremecia meu cora??o, perguntando “onde está você?”

HU XUDONG – No meio da década de 1980, os autores chineses come?aram a retomar a literatura modernista que desapareceu depois de 1949. Surgiram muitas tendências interessantes que tentaram ansiosamente situar a literatura chinesa no mapa da literatura mundial. Na década de 1990, surgiu uma literatura comercial explorando os temas de sexo, amor e vida de burguesia. Na “literatura pura”, muitos autores enfatizavam a resistência e a responsabilidade dos intelectuais. Depois do ano 2000, entre a literatura comercial e a chamada “literatura pura”, quase n?o há diferen?a, muitos ex-vanguardistas escrevem lixos só para ganhar mais um monte de dinheiro. Os jovens autores da Gera??o 80 (nascida na década de 1980) que surgiram em websites agora a formam maior parte da corrente principal, escrevendo novelas de fantasia científica misturada como as lendas de guerreiros chineses. A Gera??o 80 parou de pensar a posi??o da literatura chinesa no mapa da literatura mundial, cuidando do mercado doméstico de livro. Autores de alto nível est?o agora numa situa??o mais inc?moda do que nos anos anteriores.

HU XUDONG – O cinema chinês ainda é meio fraquinho, embora nós temos bons diretores como Jia Zhangke [Wuyong (2007), Sanxia haoren/Em Busca da Vida (2006), Ren Xiao Yao/Prazeres Desconhecidos (2002)] e Jiang Wen [Guizi lai le/ Devils on the doorstep (2006)]. A indústria cinematográfica da China ainda n?o é madura, ainda há obstáculo políticos e econ?micos. Até hoje, por exemplo, n?o há sistema de classifica??o de cinema, n?o há rede de cinemas para filmes de arte. E a temática dos filmes ainda sofre muitas limita??es de caráter político. O mercado doméstico de cinema é um pouco anormal, matou muitos bons diretores, por exemplo, Zhang Yimou e Chen Kaige, que eram considerados os melhores e agora s?o os piores.

HU XUDONG – Nossa meta é promover o conhecimento da cultura brasileira entre os chineses e contribuir para a intensifica??o do interc?mbio cultural e acadêmico entre o Brasil e a China. Desde setembro deste ano, a nossa universidade terá um curso de gradua??o em língua portuguesa, e o nosso núcleo vai ajudar os alunos de português para que possam passar um semestre em uma universidade brasileira.

  评论这张
 
阅读(116)| 评论(0)
推荐 转载

历史上的今天

评论

<#--最新日志,群博日志--> <#--推荐日志--> <#--引用记录--> <#--博主推荐--> <#--随机阅读--> <#--首页推荐--> <#--历史上的今天--> <#--被推荐日志--> <#--上一篇,下一篇--> <#-- 热度 --> <#-- 网易新闻广告 --> <#--右边模块结构--> <#--评论模块结构--> <#--引用模块结构--> <#--博主发起的投票-->
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

页脚

网易公司版权所有 ©1997-2017